.Diana

.Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
25
26
27
28
29
30
31

.pesquisar

 

.posts recentes

. Licenca Internacional de ...

. Cruzeiro Com a Host Famil...

. Voltei para ficar

. Sonho realizado #3

. Prendinha da Host Family

. Diferencas Culturais #2

. Nao vivo sem #2

. A minha nova casa

. Participacao no Blog S.O....

. Nao vivo sem #1

.arquivos

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.Visitantes

Visit http://www.ipligence.com

.Visitas ao Blog

Website Traffic Counters
Dell Coupon Codes
blogs SAPO

.subscrever feeds

Quinta-feira, 28 de Outubro de 2010

Rematch: Encontrei familia

Pois eI have a match pela segunda vez hahaha.

 

Eu tinha quase a certeza do match desde o inicio da semana mas achei por bem nao falar ate ter a certeza, sou um pouco supersticiosa nestes assuntos.

 

Ontem eles contactaram a minha coordenadora e confirmaram que queriam o match. E la tive de fazer as malas de novo e deixar Philadelphia. Desta vez a viagem foi mais confortável, a família pagou-me a viagem e eu vim no Amtrack.

 

Continuo em NY. Agora estou a morar em Riverdale no Bronx. Fica a cerca de 15min da cidade. E o melhor e que tenho o Subway ao fundo da rua que me leva directo para a cidade.

 

O melhor de tudo? Em aproximadamente um mês vamos mudar de casa. Eles estão a procura de um apartamento em Upper West Side, mesmo no centro de Manhattan. Da para acreditar? Vou viver mesmo na cidade com tudo a que tenho direito rsrsrs.

 

A familia tem um casal de gemeos com 3 anos. Mesmo muito queridos e estao praticamente o dia todo na escola.

 

Muito obrigada pela forca que me deram:)

 

Volto com novidades.

publicado por Diana às 15:51
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010

Os motivos que levaram ao Rematch

Finalmente o post tão esperado. Porque decidi pedir o rematch e mudar de família? Bem e uma longa historia. Senta-te que vou contar tudo.

 

Antes de mais quero explicar o porque de ter esperado tanto tempo ate contar as razoes que me levaram ao rematch. A minha ex-host e portuguesa e eu tenho quase a certeza que ela tem acesso ao blog ( antes de ter o meu laptop eu utilizava o da família e antes de me lembrar de apagar eu deixei no histórico o endereço do blog). E achei por bem deixar as coisas se resolver para depois vir aqui e falar.

 

Eu penso que apenas nas três primeiras semanas/ um mês senti-me realmente feliz. Tudo para mim era perfeito, a família era mais que perfeita, adorava tudo e todos. Era a chamada honey moonem que toda a au pair esta nas nuvens e tudo e uma delicia. Pois bem, nesse primeiros dias eu estava assim. Andava sempre com um sorriso nos lábios, agradava todos a minha volta.

 

Durante mais de um mês e meio nunca gozei nenhuma folga, trabalha das 8h da manha e ficava off apenas quando os bebes iam dormir. Não por obrigação, mas porque eu queria agradar de qualquer jeito. Pensando bem, eles também nunca me disseram "hoje podes tirar o dia de folga", apenas diziam que trabalha demais e agradeciam o meu empenho. Houve dias em que trabalhei a noite ( duas vezes porque foram jantar fora e outra porque um dos babies estava doente e tiveram que ir ao medico) e nunca me pagaram como hora extra.

 

A razão de eu não ter um schedule era porque nos dois primeiros meses a host ficava em casa, e o trabalho era meio que dividido. No inicio de Setembro ela voltou para a trabalhar e eu passei a ter um schedule fixo e ai passei a ter nocao do quanto duro e cansativo era o meu trabalho. Ela fazia questão de me por a trabalhar 45 horas certinhas. Embora o trabalho dela terminasse as 3pm ela só chegava a casa as 5pm. Eu trabalhava 10 horas seguidas sem praticamente ter um minuto de descanso. As vezes nem tempo para almoçar em condições tinha. O meu dia resumia-me a mudar fraldas e a tentar entretê-los de qualquer forma. Passava o dia todo sem falar com ninguém. Tinha vezes que passava a semana inteira sem por os pés cá fora.

 

Nos primeiros tempos, tal como referi, eles eram muito simpáticos faziam de tudo para que me sentisse em casa. Contudo, com o passar dos dias eles mudaram repentinamente. No final de Agosto a host praticamente nao falava comigo, estava sempre de mau humor  e quando tentava ser simpatica eu via que era fingido porque realmente nao estava nem ai para mim. O comportamento do host tambem mudou um pouco, mas ele tentava fazer com que eu nao notasse.

 

Nessa altura comecei a sentir-me muito mal naquela casa. Sentia-me a mais. Assim que ficava off ia para o quarto e ficava ai ate o jantar porque sentia que nao era bem-vinda.

 

Andava muito triste, mas nunca contei a ninguém quando falava com a minha familia ou com o meu namorado mostrava sempre um sorriso porque nao queria que vissem que afinal nao era tudo perfeito. O mesmo aconteceu aqui no blog, apenas escrevia acerca das coisas boas que me aconteciam porque queria tentar esconder a verdade de mim propria e ao contar apenas o quanto fantástica era a minha vida fazia-me crer que realmente ela era assim.

 

No inicio de Setembro as coisas pioraram. Ela foi trabalhar e a nossa relacao passou a ser " bom dia, boa noite e como foi o dia", mais nada. E um dia quando cheguei a casa tinham colocado no playroom uma camara. Perguntei o porque de ter ali uma camara e eles disseram que era para manter em segurança os bebes. Achei um pouco estranho, visto eu estar todo o dia com eles, mas como eles também tem uma câmara em cada um dos berços, nao dei muita importância.

 

Continuei a fazer o meu trabalho, ao final do terceiro dia a host veio falar comigo muito chateada porque eu utilizava o telemóvel enquanto estava com os bebes. Sim e verdade, de vez enquanto usava sim. Quem e que nao usa? O meu dia era muito boring de vez em quando precisava de falar com alguém senão dava em doida. Então ela disse que nao poderia usar mais o telemóvel enquanto estivesse a trabalhar. Eu pedi desculpa pelo que tinha acontecido e a partir dai o telemóvel ficava sempre no quarto. Questionei-me acerca de como ela soube que eu tinha utilizado o telemóvel e depois descobri que nesse dia o host tinha ficado em casa e talvez tivesse visto pelo monitor.

 

Eles nunca me tinha proibido de usar o telemóvel e mesmo quando ela estava em casa eu usava por isso nao sei mesmo o porque de mudar de ideias. Mas eu la obedeci e nunca mais tive o telemóvel comigo enquanto estava a trabalhar.

 

Cerca de duas semanas mais tarde eu fui colocar o papel para a reciclagem e encontrei a caixa onde vinha a câmara de vigilância e la dizia wireless câmara e eu achei aquilo muito estranho. Eu nao percebo muito de tecnologia, mas wirelss associei a internet e com a marca e o código que vinha na caixa fui pesquisar no google e descobri que aquilo nao era uma simples câmara de segurança para crianças. Era uma câmara que eles podiam aceder em directo através do Skype em qualquer lugar que estivessem e bastava dar a password e qualquer pessoa podia ver. Para alem disso, podia filmar e assistir a noite o que se passou durante o meu dia de trabalho.

 

Achei aquilo demais. Durante umas semanas pensei sobre o assunto. Pensei muito sobre rematch e apesar de ter um medo enorme de nao encontrar família de uma coisa tinha certeza: ali nao queria continuar.

 

A juntar a isso havia outro problema com o qual eu vinha a lutar desde o primeiro dia que cheguei. A minha host e portuguesa, mas vive há muitos anos aqui e fala português perfeito. Quando estava em Portugal e ela disse-me que era portuguesa nao vi problema.

 

Foi apenas no primeiro dia quando aqui cheguei que ela vira-se para mim e diz-me que quer que fale sempre português com ela e com os bebes. Eu aceitei e nem me preocupei porque sinceramente com toda a novidade a minha volta nem me dei conta do grande erro que aquilo ia ser.

 

Os dias foram passando e 99% das minhas conversas eram em português, porque a família dela estava sempre la em casa e falavam sempre em português. Chequei a pedir três vezes se era possível falar apenas em inglês, porque o meu grande objectivo era melhorar a língua e isso so seria possível se começasse a pensar/falar 24horas por dia inglês. Ele dizia que sim mas no momento a seguir ja começava a falar português e eu acabei por desistir.

 

Tudo a minha volta era português, so falavam de noticias portuguesas, ate a comida era quase sempre portuguesa( especialmente quando ia la a familia dela). Eu vivi por 23 anos em Portugal e vim para ca para ter conhecimento da cultura americana. Eu entendo que eles sejam emigrantes e que sintam saudades do pais e queiram falar o máximo que podem em português, mas também deveriam ter entendido que eu vim par ca com outros objectivos. Alias eu acho que nenhuma au pair sai do seu pais, deixa familia, amigos, namorado para chegar aqui e falar a sua própria língua, apenas com o intuito de cuidar de crianças.

 

Então, ganhei coragem e falei com a minha concelour, acerca dos dois motivos que me levavam a quer mudar de família: Câmara de vigilância e lingua.

 

Ela ficou chocada quando soube que eles filmavam tudo aquilo que fazia com os bebes e disse que se estivesse no meu lugar procurava outra familia. Aquilo deu-me forca e fui isso mesmo que fiz.

 

Falei com a família acerca de tudo aquilo que me desagradava  e eles disseram que iriam pensar e que me dariam uma resposta. A reposta demorou quase duas semanas e agora percebo porque, enquanto eu pensava que eles estariam a pensar no assunto para tentar resolver da melhor forma eles ja andavam a procurar de au pair no GAP e a pesquisar acerca de day care perto de casa.

 

Quando falaram comigo disseram que o melhor para todos seria o rematch, mas que poderia ficar ate encontrar uma familia. Eu disse que concordava e que o melhor era mesmo ir embora.

 

A partir dai o ambiente começou a ficar muito tenso, ela que ja nao falava comigo então agora parecia uma múmia. Acabava o meu trabalho enfiava no quarto e as vezes nem para jantar saia. Senti-me muito mal porque sabia que eles ja tinham encontrado uma solução para os bebes e que so estava ali por favor (alias ela chegou-me mesmo a dizer isso).

 

Ate que na nesta ultima 5feira eles disseram que no dia seguinte iria ser o meu ultimo dia e que tinha que ir embora porque a situação estava a tornar-se insustentável. Eu telefonei a minha coordenadora alfita contando a situação e a partir dai vocês ja sabem. Vim para a Philadelphia onde estou a ser muito bem acolhida por todos.

 

Houve outros motivos que juntando aos outros me fizeram querer mudar.

 

-          Alimentação. Eu passava quase fome. Apenas nas primeiras semanas ela perguntava se queria alguma coisa. E eu disse que gostava muito de fruta e ela comprou fruta para 30 pessoas. Claro que sozinha nao consegui comer tudo e muita teve que se deitar fora. Acho que ela ficou meio que chateada e durante muito tempo nunca mais houve fruta. Também nunca mais pedi. Eu sei que ha au pairs que compram comida e guardam no quarto, mas nem isso eu podia fazer porque nao tinha como sair e ir ao supermercado. Então tinha-me de sujeitar ao que eles tinham. Uma vez fui com a host a um supermercado e ai tive oportunidade de comprar algumas coisas que queria, mas tive que ser eu a pagar porque ela nem se ofereceu.

 

Ao almoço comia sempre restos e muitas das vezes nem havia nada, nem sequer pao. Eu nao tinha tempo de fazer o almoço porque muitas vezes os bebes tiravam naps apenas para 30 min. Entao tinha mesmo de comer os restos que ficavam da semana.

 

-          Nao podia utilizar o carro. Isso para mim foi das coisas que me mais me custou. Sinceramente nao me importo de nao ter carro se tiver uma boa rede de transportes públicos, mas la nao havia nada. Apenas casas e mais casas. E um sitio muito bonito, mas sem carro nao da mesmo.

 

Sempre que queria ir a NY tinha de ir de taxi para a train station e pagava $50 round trip. Se quisesse ir na casa de uma amiga, nao podia porque tinha que ir de taxi e era muito caro. Se nao fosse uma amiga que me vinha buscar aos fins de semana eu dava em doida la fechada sem fazer nada. Nem no CVS eu podia ir, as minhas compras eram todas feitas online.

Gastei muito do meu ordenado so em taxis.

 

Tem mais alguns pormenores que nuca gostei, mas nao sao muito relevantes.

Por tudo isto decidi o rematch e nao me arrependo nem por um segundo porque eu nao era feliz naquela casa.

publicado por Diana às 18:11
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 26 de Outubro de 2010

Agradecimento

Quero agradecer a Rita (http://inthisfragileskin.blogspot.com/) pelo post tão bem conseguido que resume na perfeição o que e ser au pair. Passem por la e vejam se não tenho razão.

 

E verdade que ser au pair tem muitas coisas boas, mas também há momentos menos bons, que servem apenas para nos tornar mais fortes e com mais vontade de lutar. Se todas as au pairs a primeira adversidade virassem as costas mais de metade ja estaria em casa.

 

Amadurecimento e muita paciencia e sao as palavras que para mim define o que e ser au pair neste momento.

 

Muito obrigada Rita, que sem te conhecer pessoalmente vejo em ti uma pessoa muito querida.

 

E muito obrigada a todos os que me tem apoiado com palavras de encorajamento.

 

Um beijinho grande:)

 

 

 

publicado por Diana às 21:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Rematch: Segundo dia em Philadelphia

(Post escrito ontem, no segundo dia aqui. Não tive tempo de postar antes)

 

Quando cheguei a Philadelphia a coordenadora e as filhas estavam a minha espera. Quase nem conseguia andar com as duas malas enormes que tinha. Eram super pesadas, foi um pesadelo.

 

Ela tem uma família mesmo muito simpática e tres filhas super queridas ( 2, 3 e 5 anos). Quando cheguei ja tinha o jantar a minha espera e depois as meninas foram-me mostrar o meu quarto. Estou a dormir no sótão, tem uma cama muito confortável e bastante espaço. Serve também como playroom, por isso durante o dia as meninas estão sempre por ca.

 

Aqui o jantar e mesmo cedo, as 6h ja estamos a terminar e eu adoro que assim seja porque tenho bastante tempo para falar com o meu namorado e para relaxar e fazer as minhas coisas. A coordenadora disse que enquanto estiver aqui nao preciso e me preocupar com nada e para aproveitar e relaxar, mas nao gosto muito de estar parada. Alem disse ela esta a fazer um grande favor e nao me sinto bem estar de perna cruzada.

 

Hoje de manha fui levar a mais velha a escola e depois fui busca la. Enquanto ela estava na escola arrumei o quarto das meninas. Eu sei que nao preciso, mas faz me sentir util. A verdade e que apesar de gostar muito dos bebes que tomei conta durante 4 meses, e tipo de trabalho muito boring. Passar 10h sem falar com ninguém, apenas mudando fralda e ouvindo choro, acabava o meu dia sempre deprimida. E voces deve me estar a perguntar, entao porque escolheste essa familia? Para ser sincera escolhi porque tive receio que mais nehuma familia me escolhesse e que nunca mais conseguiria vir para casa. Foi esse o verdadeiro motivo.

 

Então aqui, embora que temporário, eu sinto-me mesmo contente. De tarde levei as meninas a aula de balet e passei o dia todo a brincar com elas. Ate com o meu namorado elas falaram. E adoraram, não pararam de falar nele. E pena eles não precisarem de au pair (she  is a stay at home mom) porque eu ia adorar fazer parte da familia.

 

Hoje ouvi pela primeira vez " You're the best au pair ever, I want you stay here forever". As vezes lia em blogs de au pairs que tinham as kids a dizer coisas semelhante e sabe tao bem ouvir. Estou nem dois dias e ouvir isso sabe muito bem. A coordenadora disse que elas vao ficar muito tristes quando for embora. As meninas sabem que nao vou ficar ca por muito tempo, pelo menos espero ficar ate ao Halloween.

 

So para dizer que apesar de ainda nao saber o meu futuro, estou feliz porque estou numa família muito simpática. 

 

Amanha volto com mais novidades:)

publicado por Diana às 17:35
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

Rematch: Mudando-me para Philadelphia

(Este post foi escrito no domingo. Na tive tempo de o postar mais cedo)

Neste momento estou a escrever no train para NY. Duas malas a abarrotar e o que levo de 4 meses em Yorktown Heights.

 

Estes tres ultimos dias tem sido complicados, muitas emocoes, muitos sentimentos a flor da pele. A minima coisa comeco logo a chorar. Odeio nao conseguir controlar os meus sentimentos. Eu tento ser sempre muito forte e mostrar-me sempre bem disposta e odeio quando nao consigo ter controlo sobre mim. Nao gosto que me vejam vulneravel. Mas enfim, agora nao tou muito preocupada . Existem outras coisas que ocupam a minha cabeca neste momento, como por exemplo sera que vou encontrar familia? Ou sera que vou ter que forcasamente terminar o meu sonho e voltar para casa? Mesmo que a segunda opcao aconteca, com toda a certeza voltarei aos EUA, como au pair ou nao, mas posso afirmar com toda a certeza que esta nao vai sera ultima vez que o Tio Sam me vai ver. Sinto que aqui e o meu lugar e as adversividades que tem acontecido ao longo do meu caminho so me dao mais forca de lutar e continuar aqui.

 

A despedida da familia deixou-me com lagrimas nos olhos. Apesar de nao ter dado certo eu gostava deles de certo modo. Vou sentir muitas saudades daqueles dois bebes lindos que deixo para tras. Quando ca cheguei tinham apenas dois meses, e agora com quase 7 meses estao lindos. O sorriso deles deixa-me derretida. Foi um prazer tomar conta deles ao longo destes meses. Tenho pena de nao ter conseguido despedir dos outros familiares.

 

Eles pediram desculpa por nao ter resultado e desejaram-me boa sorte. Eu pedi desculpa tambem, porque a culpa de nao ter funcionado foi muitua.

Eles nao vao querer mais Au Pairs. Os meninos amanha comecam a ir para o day care. Espero que sejam bem tratados.

 

Enquanto escrevo olho pela ultima vez atraves da janela a paisagem que durante tanto tempo me fez companhia. E duro dizer adeus e ainda mais dificil e quando o adeus tem de ser forcado. Nossa, como eu vou sentir saudades desta terrinha pequenina perdida em NY.

 

Agora vou para casa da minha cooedenadora em Philadelphia e ficarei la ate encontrar familia. O que a Euraupair esta a fazer por mim nao tem preco. E eu que no inicio disse mal da agencia, agora retiro tudo que disse, porque sem duvida eles sao impecaveis. So o facto de eles me terem dado tempo ilimitado para encontrar familia mostra o quanto eles ajudam as au pairs e nao as deixam sozinhas. Tanto a minha concelor com cordenadora estao sempre a telefonar e enviar e-mails a perguntar se esta tudo bem. Tenho muito que agradecer a elas.

 

...

Cheguei agora a Philadelphia. Amanha conto novidades.

 

 

 

publicado por Diana às 23:47
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Outubro de 2010

Actualizacao Rematch

Através do GAP conheci uma família de NJ que também esta na Euraupair. Durante uns dias trocamos alguns telefonemas e email ate que ontem decidi conhece los pessoalmente. Eles moram a cerca de duas horas daqui. O host veio-me buscar a casa. Segundo o perfil no GAP iria tomar conta de 3 meninas de 2, 3 e 5 anos. As duas maiores estariam na escola durante o dia, o trabalho seria apenas com a mais nova. Para mim era perfeito.

 

Quando cheguei a casa da família não e o meu espanto quando vejo um recem nascido ao colo da host.( ????) Nao era apenas três crianças, como e que de repente aparece um bebe. Claro esqueceram-se de mencionar esse pequeno pormenor. Mas segundo a mãe nao teria que me preocupar porque ela estaria em casa e so teria de cuidar da menina de 2 anos.  Mas a partir dai fiquei um pouco de pe atrás porque esquecer-se de mencionar a existência de mais um filho nao e uma desculpa muito boa.

 

Por muito que eu queira encontrar família não pude aceitar. Nunca iria conseguir viver naquela casa. Entre vários motivos estes são os que salientam:

 

  • Mentiram em relação a existência de um newborn com apenas 10 dias.
  • A casa e minúscula, tem apenas dois quartos. As 3 meninas dormem na mesma cama num quarto super pequeno. O quarto da au pair era razoável. Os pais dormem no escritório, acho que para a au pair ter o quarto eles tiveram que ir dormir para o escritório porque não há mais quartos não casa. O newborn dormia entre a cama dos pais e a mesa com os computadores (!!).
  • A casa estava imunda.
  • Tinham dois cães que faziam as necessidades no chão da cozinha ( eu vi).
  • As três meninas tomam banho no lava loiças ( eu vi).
  • A mãe cortou o cabelo delas no lava loiças com a mesma tesoura que usou para abrir uma embalagem de comida.
  • Tudo em casa e enlatado. As crianças ontem foram para a cama apenas com uma salsicha cada uma.
  • Apenas tem uma casa de banho. Teria de ser a mesma para 6 pessoas (fora de questão).
  • Tinha roupa a secar pendurada nos sofas e nas escadas.

Por muito aflita que eu esteja em encontrar uma família, nunca poderia escolher esta. Não aguentaria nem dois dias. Estava com muitas esperanças que desse resultado, mas não vou desanimar, outras famílias virão.

 

Enquanto estava a escreve este post surgiu uma novidade.

A familia quer que va embora este fim de semana. Dizem que a situação está-se a tornar insustentável. Nao acham bom continuar aqui depois de ja ter iniciado o rematch.

 

Quando eles me disseram isso eu fiquei a tremer. Para onde e que eu vou agora? Decidi ligar a minha coordenadora e contar a situação e ela fui super simpática, um anjo. Disse que poderia ficar em casa dela ate encontrar familia. Eu aceitei, porque nao tenho outra solução e nao quero voltar para casa sem antes tentar o máximo.

 

No domingo vou para Philadelphia ( cerca de duas horas daqui) e vou ficar la a aguardar  o contacto de familias.

 

Dei tudo como garantido e agora estou aqui arrumar as malas sem ter a certeza se vou continuar aqui ou se volto para Portugal.

 

E hoje faz exactamente 4 meses que aqui cheguei..

 

 

 

 

 

publicado por Diana às 23:00
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Fico mesmo irritada

Agora que estou em rematch e que pelos vistos estou ca por favor a host faz questão de chegar sempre muito depois da hora. Nem sequer pede desculpa pelo atraso, simplesmente não diz nada. Eu trabalho 10 horas todos os dias e mesmo na hora da nap não tenho descanso porque normalmente um adormece mas o outro fica acordado por mais algum tempo. O almoço e feito a correr.

 

Podia ter um pouco mais de respeito.

 

Agora tenho uma pergunta: na hora do jantar vocês jantam com a família? Ou antes ou depois?

publicado por Diana às 08:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2010

Novidades Rematch

"I will send out the word that you are lookingfor a new family.  There is no time limit for finding a new family. Each situation is different"

 

 

Foi esta a mensagem que a minha coordenadora me enviou ontem quando lhe perguntei quanto tempo teria para encontrar uma família. Fiquei mesmo aliviada e contente, por saber que naotenho os dias contados e que posso escolher uma boa família e sem pressa.

 

A minha coordenadora e uma simpatia, muito prestável, não a conheço pessoalmente porque mora na Pensilvania, mas tem estado sempre em contacto comigo.

 

Aqui em casa o ambiente não e mau, mas sinto um pouco de pressão por parte do host. Hoje perguntou se ja tinha entrado alguma famíliaem contacto comigo. Eu sei que depois de ter o rematch oficializado tanto a au pair como a família querem que as coisas se resolvam o mais rápido possível, mas podia evitar estar constantemente a falar sobre o assunto.

 

Pelo que me disseram eles já tem alguemem mente, penso que seja uma nanny local, mas no entanto, eles também estão a pesquisar por au pairs.

 

Com a host praticamente nao falo, simplesmente porque não tenho nenhum assunto para falar. As coisas antes do rematch ja estavam complicadas e agora e so bom dia e boa noite. Com o host vou falando, ele pergunta como foi o meu dia, vai dizendo umas piadas, mas sinto que e tudo um pouco forçado. Da minha parte também e, porque sinceramente quanto menos falar melhor. Quando fico off só quero e ir para o quarto  e se puder evitar estar com eles melhor.

 

Apesar de ter sido uma decisão mutua o clima ficou um pouco estranho.

publicado por Diana às 09:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 17 de Outubro de 2010

Sinto que cresci...

Hoje costurei pela primeira vez..e as calcas ate que ficaram bem!

 

Sinto que amadureci mais um pouco hahaha

 

(Faz-me tanta falta a minha avozinha aqui)

 

Actualizando Rematch: O meu perfil ficou ontem on line de novo no site da Eurauapair, já enviei email para todas as coordenadoras das minhas amigas. Aguardo contactos.

 

Mas hoje nao quero pensar em Rematch e afins, vou sair com as minhas amigas e passar um dia fabuloso.

 

Um bom domingo para todos voces:)

publicado por Diana às 17:28
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010

Niagara Falls

Muito obrigada pelo apoio que me tem dado. O meu perfil já esta online, ja activei de novo a minha conta no GAP e agora so me resta aguardar.

Antes de ter a certeza que iria pedir rematch andava super nervosa, agora que tenho a certeza estou calma e aguardando uma resposta. Claro que sempre que penso que tenho 15 dias para encontrar família e que se não conseguir tenho de voltar o meu estômago contorce se. Nao quero voltar, not yet. Mas tenho esperança, muita. Tudo vai dar certo.

 

Mas nem tudo são tristezas e quero partilhar com vocês a minha viagem neste ultimo fim de semana a Niagara Falls e 1000 Islands.  Jamais vou esquecer, passei momentos muito bons. Fomos sete meninas, uma do Brasil, três do México e duas da Alemanha.

 

A viagem foi no domingo e segunda-feira ( aproveitei o feriado). A viagem e um pouco cansativa porque sao muitas horas de bus. Cerca de 9h, com paragens, claro. Mas vale a pena, sem duvida.

 

Os tickets foram comprados online no site www.gotobus.com( tem viagens bem interessantes), e uma empresa chinesa e toda a viagem e acompanhada por dois guias.
Preço: $75 cada pessoa. Quanto maior for o grupo mais barato fica. Ficamos alojadas no Holiday Inn, muito boa qualidade.
Inclui: uma viagem de barco na 1000 Islands ($22) e outra no Mid of the Mist no Niagara Falls ($20) e entrada no Corning Glass Museum ( gratuito).
As refeições nao estão incluídas, mas isso não foi problema porque levamos sandes de casa.

Ficam aqui algumas fotos. Podem vê-las todas no facebook.

 

 1000 Islands

 

 A bordo do Mid of the Mist

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Diana às 23:57
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

.links